quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

DANTE, A TERRA É REDONDA


Ainda que eu vivesse mais duzentos anos rodeado de letras, buscando de forma alucinada a erudição, creio jamais conseguiria escrever um artigo que pudesse traduzir a grandeza da Comédia de Dante, que mais tarde recebeu, por um de seus primeiros intérpretes, Boccaccio, por volta de 1555, o adjetivo “Divina”, e como DIVINA COMÉDIA passou a ser conhecida. Fica a cargo dos especialistas dos estudos dantescos as teorias sobre o significado da Magnun Opus universal. No entanto, há algo que eu não posso deixar que passe em branco na minha leitura, e de alguma forma tenho que retratar, tenho que escrever, tenho que comentar. A Terra de Dante é redonda.

Dante Alighieri no exílio - autor desconhecido

                Ao contrário do que se está acostumado a ver nas escolas e na sabedoria popular, muito antes do início da Idade Moderna (período do Renascimento e das Grandes Navegações), sábios e eruditos já afirmavam ser a Terra como uma laranja e não uma mesa chata, de onde perigava naus despencarem do mundo em precipício desconhecido. Esse tipo de crença, de certa forma alimentada pela igreja (embora em muitas esculturas medievais religiosas se note um mundo esférico) era muito mais um elemento político de controle do que propriamente um “entendimento” do mundo. A “Idade das Trevas” (período a que devemos desculpas por assim alcunhá-lo) não tinha todos os seus filhos no breu do conhecimento, assim como hoje nem todos os nossos irmãos contemporâneos enxergam a luz
.
                No entanto, o elucidar do globo nos versos dantescos me causou surpresa singular, porque embora ciente do nosso erro de atribuir a Galileu ou a Colombo as primeiras afirmações de uma Terra “redonda como uma bola e um pouco achatada nos pólos”, nunca pensei estar dito tão escancaradamente em um livro da Idade Média, ainda mais num poema tão difundido e com um tema tão frágil a ser visto pelos olhos da Inquisição, porque, afinal, torna a discussão muito óbvia, e o erro de se atribuir as descobertas de uma terra esférica aos heróis da Idade Moderna fica infantil demais. A Comédia foi escrita entre os anos de 1314 e 1321, segundo a teoria mais aceita, durante o exílio de Sumo Poeta, que por razões políticas foi banido de Florença e padeceu antes que a justiça e a anistia o pudessem atingir.


Dante e Virgílio no Inferno, William Bouquereau

“Ali stiveste, enquanto descendera
Ao voltar-me do ponto além tens sido,
111 - Que o peso atrai na terreal esfera.
Foste àquele hemisfério transferido,
Que se opões ao que a terra está lançado,
114 - Em cujo excelso cume há padecido;
Quem nasceu, quem viveu sem ter pecado
Sobre uma esfera estreita os pés agora,
117- Da Judeca ao reverso, tens firmado. -
É noite lá, nós temos luz neste hora;
E o que nos velos nos deu escada
120 - Na postura se firma, em que antes fora.”

(Inferno – Canto XXXIV –
Virgílio explica a Dante o mistério de se tornar à Terra cruzando o centro da mesma)


                Virgílio, o poeta romano do século I dC, mestre de Dante Alighieri e seu guia na peregrinação pelo Inferno e Purgatório na Comédia, em seus versos já falava em um “orbe terráqueo” para designar o mundo. Não apenas Dante, mas muitos outros pensadores ocidentais medievais foram influenciados por Virgílio, que já em vida, na Antiguidade, ostentava o título de mais importante poeta da língua latina com a sua Eneida. O poeta, por sua vez, também teve suas influências, como Homero, a quem tentou superar, o que nos remete ao período dos gregos antigos, que também já diziam que a Terra era uma esfera. Aristóteles, por exemplo, cria em um círculo perfeito.

                Quanta coisa que se aprende não se deve reconsiderar?

Danilo del Monte

fontes:

Dante Alighieri - A Divina Comédia;

Hermâni Donato - Estudo sobe a obra e a vida de Dante

Montforte Associação Cultural (artigo "Mas que gente ignorante")

EdCesar Anotações (artigo "A Terra é Redonda)

Uol Educação 


Nenhum comentário:

Postar um comentário