terça-feira, 9 de outubro de 2012

TODAS AS COISAS


Passo a passo,
Pé ante pé,
Palavra por palavra,
Montando frases,
Montando textos
Que transcrevo e transformo em meus.
Uma ideia que ganhou vida,
Uma sombra que ganhou rosto,
Um rosto que me levou o sono.

Demorou pra vir,
Mas quando veio, mexeu nas gavetas,
Nos armários,
Nos livros,
Nos discos,
Na cozinha,
Revirou as camas,
Bagunçou as estações do rádio,
Arrastou todos os móveis da casa.

Demorou pra vir,
E quando veio não justificou demora,
Não desculpou-se pelo atraso,
Não culpou o trânsito,
O sono,
Não culpou a rotina,
O despertador que não toca, não culpou.
Demorou pra vir,
E quando veio, apenas sorriu.
Quase não falou
E sorriu...

Já não arrumo mais as gavetas,
Já não tento pôr ordem no armário,
Os talheres da cozinha, já não arrumo mais.
Não faço a cama,
Não faço sala,
Não organizo os livros nem os discos.
Já não faço mais...
Apenas sorrio.
Quase não falo
E sorrio.

Danilo del Monte

Nenhum comentário:

Postar um comentário